BLOG

Em busca do nosso próximo Day One – Avantia no Mangue.bit 2.0

manguebit2.evento.startups

Fazer parte de um ecossistema de inovação não é só ter uma estrutura física localizada próximo ao polo de tecnologia. É preciso participar. Interagir com os outros nós da rede. Ver o que está sendo produzido. Aprender. Buscar sinergias. Compartilhar!

Foi por esses objetivos que Silvio Aragão, Diretor Geral da Avantia, marcou presença na segunda edição do Mangue.bit, em Recife. O evento promovido pela comunidade de startups do Porto Digital, a Manguez.al, proporcionou um dia de palestras e debates entre empreendedores do ecossistema de tecnologia recifense.

Na oportunidade, Silvio falou sobre a trajetória da Avantia e a necessidade da empresa, ao longo dos anos, de se reinventar sempre, mesmo após seu crescimento. A apresentação mostrou que cada dia na gestão de uma empresa pode ser um novo Day One.

As diversas Avantias ao longo do tempo

avantia e o cenário de startups no mangue.bit2

Em sua participação no Mangue.bit, Silvio falou sobre os diversos “day ones” da Avantia, ou seja, momentos de viradas importantes para a empresa. Seu foco foi mostrar os inúmeras “pivotamentos” (a palavra, na linguagem das startups, significa mudança de Norte) que aconteceram e foram necessários para o crescimento da organização, além dos constantes desafios presentes durante o processo.

Entretanto, o primeiro Day One foi pessoal. Silvio largou o  emprego no banco e uma carreira de dez anos para investir toda a sua capacidade no que acreditava: tirar um projeto do papel e transformá-lo numa empresa. Daí surgia a Aragão Engenharia, empresa focada em instalações elétricas.

A Aragão Engenharia muitos anos depois mudaria seu nome para Avantia. Mas antes disso, agregou novos serviços ao portfólio relacionados à Tecnologia da Informação. O desenvolvimento dessa expertise permitiu que a empresa posteriormente (já como Avantia) enxergasse a transformação que viria a ocorrer nos sistemas de segurança patrimonial: a mudança do mundo analógico para o digital.

Mas, para se manter competitivo, não é  suficiente apenas desenvolver outras habilidades, é preciso inovar. Silvio contou que o modelo de venda, instalação e manutenção dos equipamentos de segurança era de difícil acesso ao cliente da iniciativa privada. Então, veio a ideia de oferecer Tecnologia de Segurança como Serviço, trazendo renovação para o modelo de negócios e tornando a receita recorrente e mais previsível.

Para ofertar um serviço mais eficiente e com menor custo para o cliente, a Avantia passou a investir em pesquisa e desenvolvimento de software. Hoje, graças ao uso de analíticos de vídeo próprios e tecnologias como IoT (Internet das Coisas), a Avantia consegue entregar mais que monitoramento de imagens, mas gestão proativa de eventos.

Por fim, Silvio convidou os presentes para o que pode ser o nosso o próximo “Day One”, no Hackaton da Segurança, que será realizado em julho de 2017. A partir dele, esperamos resolver problemas da iniciativa pública e privada, conhecer novos projetos e desenvolver parcerias com a comunidade de startups e empreendedores.

 

A relação da Avantia com startups

Para quem conhece a Avantia há pouco tempo, pode não parecer tão claro, mas iniciamos a nossa história da mesma forma como muitos empreendedores: num cenário de incertezas e riscos. Em 20 anos de existência, a empresa passou de 2 para mais de 300 funcionários e abriu uma nova unidade em São Paulo, algo que jamais seria previsto naquele ponto de partida.

A presença no parque tecnológico do Porto Digital, onde está abrigada a nossa unidade Avantia Labs, foi uma das formas que encontramos de estar mais próximos das startups. Lá é onde fazemos desenvolvimento e pesquisa em visão computacional e IoT. Acreditamos que a interação da nossa equipe com os desenvolvedores locais é muito importante. E é esse trabalho que gera boa parte do nosso potencial para crescimento e inovação em produtos e serviços.

E isso vai além dos nossos colaboradores. Em 2015, o olhar atento para a comunidade do Porto nos fez abrir as portas e realizar uma parceria com a startup Áudio Alerta. Hoje, a startup desenvolve em nossa matriz no bairro da Imbiribeira e atua com tecnologia de analíticos de áudio para detectar eventos de risco. Assim, agregamos um grande diferencial tecnológico ao nosso serviço e a startup consegue chegar mais rapidamente aos grandes players do setor.