BLOG

Como Implantar uma Cultura de Segurança

Post-Cultura-de-Segurança

Pode não ser tão claro para muitos gestores, mas adotar uma cultura de segurança em empresas de qualquer setor é essencial para garantir a proteção do patrimônio e funcionários.

Segundo o Instituto Ponemon, a ingenuidade dos colaboradores representa a segunda maior causa dos incidentes de segurança no Brasil, gerando 32% das violações. Ou seja, boa parte das falhas ocorre por falta de conhecimentos adequados sobre condutas seguras

Mas, apesar de indispensável, pôr em prática processos e hábitos seguros dentro da rotina corporativa pode se tornar um verdadeiro desafio, tanto para pequenas como para grandes corporações. Por isso, neste artigo você vai aprender 6 dicas sobre como implantar uma cultura de segurança eficaz, que atue na prevenção de riscos e que consiga até trazer vantagens competitivas para a sua empresa.

  1. Faça a análise de riscos
  2. Adote um plano de segurança
  3. Treine todo o quadro de funcionários
  4. Não deixe ocorrências sem tratamento
  5. Garanta o comprometimento dos líderes
  6. Adote tecnologias de segurança

 

#1 Faça a análise de riscos    

O primeiro passo para instaurar uma cultura de segurança plena é estudar, previamente, quais são os fatores de riscos aos quais uma empresa está exposta. Esse tipo de análise deve ser feita com base em estudos técnicos e detalhados, que apontarão os pontos críticos dentro de uma organização.

Além de identificar as áreas de maior vulnerabilidade, a análise de riscos também deve indicar o nível de criticidade de cada ponto que possa ser monitorado e estabelecer as prioridades de segurança. Com isso, é possível montar um plano de ações para contornar esses problemas.

 

#2 Adote um plano de segurança    

Com a análise de riscos em mãos, é possível criar um plano de segurança que terá como objetivo determinar as ações e procedimentos que deverão ser tomados em situações que representem algum sinal de alerta.

Esse plano de segurança será responsável tanto por evidenciar qual é o papel de cada funcionário, da diretoria aos operários, dentro da gestão de segurança, como para saber quais são os melhores equipamentos e sistemas de monitoramento que podem ser adotados para suprir as necessidades tecnológicas de proteção.

#3 Treine todo o quadro de funcionários   

Para que uma cultura de segurança seja eficaz, ela deve ter a capacidade de ser assimilada por todos os funcionários em uma organização. Por isso, é fundamental fazer a capacitação da equipe e garantir que cada um dos profissionais tenha consciência do que é necessário para que a rotina da empresa funcione de maneira segura e entender quais são as consequências para quem não cumpre com as normas e regras estabelecidas.

Você deve estar se questionando como perpetuar essa cultura com todos os colaboradores. É bastante comum associar a responsabilidade dessa atividade apenas para os profssionais de segurança da empresa. Para quebrar esse paradigma, certas estratégias podem ser adotadas e ajudar na participação ativa de todos, como vamos explicar nos subtópicos a seguir.

 

– Diversifique seus programas

Samantha Davidson, Diretora do Programa de Segurança da Uber, explica que para mudar a relação dos seus empregados com a segurança é necessário criar programas específicos para cada região, departamento e função. Essa mentalidade conjunta passa a fazer parte da rotina dos funcionários quando eles vivenciam essas ações no dia-a-dia.

Além da segmentação dentro da empresa, por que não pensar em diferentes formatos para os treinamentos? Mesmo sendo um tema importante e sério, ele não precisa ser aplicado de forma cansativa e chata, o que só gera desinteresse por parte da equipe e dificulta o processo.

Ao invés de sempre realizar as mesmas palestras com os mesmos slides, você pode desenvolver um evento interno onde times são criados para resolver um desafio utilizando os conceitos aprendidos. Dinâmica e criatividade são aliados que auxiliam bastante no engajamento das equipes e tornam a prática mais palpável e fluida.

 

– Reconheça e forneça recompensas

Já ouviu falar que funcionários felizes trabalham melhor? Pois é! Compreender as dificuldades de pôr a cultura de segurança em prática é tão importante quanto dar o devido crédito quando ela sai do papel. Analise as oportunidades de incentivar sua equipe através de ações simples.

Um reconhecimento por escrito é um bom exemplo do que você pode promover sempre que um funcionário finaliza o treinamento obrigatório ou atua de acordo com a política de segurança. Pode ser através de um elemento físico, como um quadro ou banner, ou por meio de uma plataforma digital, como um e-mail quinzenal para dar feedbacks sobre o programa. Se achar pertinente, ainda há a possibilidade de fornecer uma quantia simbólica em dinheiro.

Independentemente do tipo escolhido, o reconhecimento é um grande estímulo para o seu colaborador, que irá espalhar a notícia para seus colegas e incentivar a prática. Em contrapartida, você ganha segurança e economia ao saber que ações preventivas e corretivas estão de fato acontecendo, o que evita falhas graves em toda a sua organização.

 

#4 Não deixe ocorrências sem tratamento  

Após garantir que todo o seu quadro de colaboradores esteja devidamente treinado, o próximo passo é o acompanhamento constante. Não adianta dar insumos e ensinar as táticas de ação no início do processo e simplesmente esperar que a manutenção seja continuada de forma automática.

Qualquer detalhe é importante e deve ser verificado, mesmo que pareça um evento isolado e pequeno, logo, “pode ser deixado de lado”. Criar o hábito de checar, registrar e validar soluções, independente da grandeza da ocorrência, fortalece a cultura de segurança em todos os nichos do seu negócio.

Para fechar da melhor maneira os tratamentos realizados, é ideal focar na comunicação. O trabalho não acaba no momento em que identificamos um incidente e cuidamos dele, é necessário falar com a equipe e mostrar detalhes do caso. O ponto chave aqui não é buscar culpados, mas ensinar. Os exemplos e o reforço contínuo são grandes aliados para garantir um processo seguro e eficaz.

 

#5 Garanta o comprometimento dos líderes  

De nada adianta treinar e educar seus funcionários, se a liderança de sua empresa não demonstra comprometimento com as questões de segurança. O papel dos líderes de uma empresa é o de servir como exemplo para todos os funcionários. Diretores e executivos devem ser referência para toda a equipe, expondo sempre sua credibilidade e reforçando o discurso da importância da segurança no ambiente corporativo.

 

 

#6 Adote tecnologias de segurança  

Por fim, mas não menos importante, tenha isto em mente: implementar um sistema de monitoramento composto por tecnologias inteligentes e gestão remota permite fiscalizar com eficácia se todos os procedimentos de uma cultura de segurança estão sendo cumpridos à risca. Além disso, esse tipo de solução possibilita o tratamento rápido em caso de situações de risco e ainda armazena materiais que podem ser utilizados em auditorias, quando necessário.

 

Entre as empresas brasileiras que oferecem este tipo de serviço, a Avantia se destaca por seus produtos certificados e profissionais altamente qualificados para atuar na gestão de segurança de organizações de diferentes portes. Acesse nosso site e saiba mais sobre essas soluções!