BLOG

Câmeras de videomonitoramento remoto afetam o desempenho da sua rede?

Câmeras de videomonitoramento remoto afetam o desempenho da sua rede

Durantes os estágios iniciais da implantação de um sistema de videomonitoramento, seja ele remoto ou não, muitos gerentes de TI aparentam ter dúvidas sobre o impacto dos dados de vídeo e/ou áudio sobre a rede. A implantação deve seguir as melhores práticas que empregamos no AMS – Avantia Monitoring System, para que o grande volume de dados gerado pelas câmeras não seja um problema.  

Para gestores de TI, uma das maiores preocupações ao cogitar implementar um sistema de CFTV baseado em IP é o comprometimento do uso da banda larga. Utilizar vídeos de segurança que consomem um volume intenso de banda larga da rede corporativa de dados é um ponto que divide opiniões nas organizações, pois muitos não estão dispostos a diminuir a qualidade da sua rede em prol de sistemas de segurança mais complexos. Neste artigo, explicamos como essa preocupação pode ser remediada e mostramos os processos responsáveis por essa solução. Acompanhe!

 

 

Como otimizar o desempenho da rede?

Em grandes corporações, o videomonitoramento geralmente é projetado para ter alta disponibilidade de imagens. Então, uma solução para não prejudicar o desempenho da rede de usuários, é utilizar o sistema de CFTV com base IP em uma rede paralela.. Uma rede construída para gerenciar apenas a infraestrutura de vídeo consegue isolar a alta demanda de dados vídeo para visualização e armazenamento sem se apropriar da banda larga de outras aplicações importantes para o funcionamento diário da sua organização.

Esse é o cenário que adotamos para o AMS. Implantamos uma rede específica para o videomonitoramento, que não interfere na rede atual da empresa. A infraestrutura que montamos é robusta o suficiente para que todo o sistema funcione sem interrupções e interferências. Essa rede se conecta aos servidores da Avantia para que o monitoramento remoto dos eventos possa ocorrer. 

 

Rede dedicada é o ponto chave

A implantação dessa rede dedicada ao videomonitoramento é de extrema importância para garantir o sucesso da solução. As redes já existentes em muitas empresas, geralmente, foram projetadas para trafegar um volume de dados menor que os gerados pelas câmeras de vídeo. Devido a isso, infraestruturas legadas muitas vezes podem não atender aos pré-requisitos de segurança, disponibilidade e controle exigidos.

O tráfego de vídeo difere dos dados e da voz, na medida em que este é contínuo. Ao compartilhar uma rede para aplicação de dados, a banda normalmente é consumida apenas quando o usuário move o mouse para qualquer ação que seja, desde simples documentos de texto até armazenamento e envio de grandes arquivos. No vídeo, o tráfego pode ser ininterrupto.


Configurando prioridade dos dados

Caso não seja possível implementar uma rede só para o CFTV, e os dados das câmeras precisem trafegar na rede principal com usuários de outras aplicações, ainda há soluções para não gerar sobrecarga. Uma delas é configurar filas de prioridades para os pacotes da rede. Um pacote de VOIP, por exemplo, pode ter prioridade sobre um pacote de dados vindo de uma câmera de monitoramento. Esse não é o cenário ideal, mas pode resolver quando o videomonitoramento não for inteligente, com resolução proativa de ocorrências.

 

Otimizar imagens para reduzir uso da banda

No que se refere à velocidade da rede, ainda levamos em conta a quantidade de câmeras e de dados que terão de trafegar nela, montando uma infraestrutura que dê suporte tanto em qualidade quanto em velocidade ao que é exigido pelo serviço do AMS. Além disso, realizamos sempre ajustes iniciais para reduzir o uso da banda larga, tais como:

  • Selecionar o formato de compressão correto: tudo depende da necessidade específica, se você procura aumentar o seu armazenamento sem comprometer o detalhamento da imagem, é possível utilizar algoritmos de compressão como o h. 265
  • Utilizar a resolução apropriada: nem sempre uma câmera com maior capacidade de megapixels será melhor, o ideal é escolher uma com a menor resolução necessária para cobrir a área desejada e, assim, não necessitar de maior banda larga;
  • Diminuir os frames por segundo: cerca de 5 a 7 frames por segundos, na maioria dos casos, é suficientemente capaz de fornecer detalhes claros das suas imagens de segurança e manter sua banda larga a megabits aceitáveis.

Analíticos de vídeo também reduzem consumo da rede desnecessário

O uso de análise de vídeo inteligente também traz um melhor uso da banda. Os analíticos de vídeo identificam eventos e só transmitem para os servidores da Avantia essas imagens específicas. Assim, uma boa parte da banda é poupada, pois imagens corriqueiras e inseridas dentro das situações padrão não necessitam ser transferidas ou armazenadas.

 

Portanto, podemos notar que problemas relacionados ao desempenho da rede são sanados de forma satisfatória. O modelo de execução do AMS pela Avantia garante que a rede dedicada ao videomonitoramento não altere ou expanda a rede do cliente, tudo isso pensando no bom funcionamento das funções base da sua empresa. Entre em contato conosco e obtenha uma solução de segurança integrada e ideal para o seu negócio.

 

O que é o AMS?

O AMS é um serviço fornecido pela Avantia para monitoramento de eventos. Remotamente visualizamos ocorrências e realizamos o respectivo tratamento de cada uma delas por meio de um plano de ação construído previamente junto ao cliente. Com o AMS, sua organização pode focar no core business e reduzir custos com pessoal através da terceirização desse serviço, visto que a análise de vídeo inteligente permite que nossos operadores gerenciem diversas telas de forma satisfatória, o que exclui a necessidade de uma grande equipe observando as imagens ininterruptamente.

A implantação de um sistema de CFTV para videomonitoramento remoto requer um investimento inicial em uma maior largura de banda e na infraestrutura da rede. Entretanto, uma das vantagens do AMS é que o modelo de contratação permite que esse investimento seja diluído em todo tempo de contratação do serviço.